Publicado em 10 julho 2018

Potencializar o uso de recursos nas empresas é uma das principais rotinas dos líderes financeiros, assim como, aprovar e avaliar soluções que possam melhorar o desempenho da organização. Com as constantes demandas por investimentos em tecnologias e diferentes tipos de inovações, mais do que nunca, os CFOs estão buscando conhecer novas ferramentas que possam trazer vantagens financeiras para as empresas. Um exemplo é a utilização do armazenamento em nuvem.

Não por acaso, o setor de TI está sendo cada vez mais estratégico para os gerentes e líderes financeiros. Afinal, as alterações nos recursos e ferramentas tecnológicas são fundamentais para manter a competitividade, reter talentos e atrair novas oportunidades de negócio. A vice-presidente administrativa da Gartner Barbara Gomolski, indica no artigo Como os CFOs podem lidar com a equação de otimização de custos que líderes e gerentes financeiros devem investir cada vez mais no setor de TI para impulsionar as empresas.

Nos empreendimentos tradicionais, sistemas obsoletos roubam a produtividade dos colaboradores, com funções que geram retrabalho e reduzem o engajamento interno. É o caso dos softwares de licenças instalados em servidores físicos. Tais programas desempenharam um papel importante na história, mas hoje representam um retrocessos aos que visam se manter no mercado nos próximos anos. Isso porque os softwares de caixinha limitam o desenvolvimento colaborativo de projetos, demandam atualizações frequentes e altos custos operacionais para manutenção.

Não é preciso consultar muitos membros da equipe para atestar problemas dos softwares físicos: os próprios gerentes e líderes financeiros conhecem as falhas e limitações de tais programas que, por vezes, geram a duplicação de tarefas ou ocasionam perdas de arquivos. Outros aspectos como a agilidade na troca e compartilhamento de arquivos, bem como da produção conjunta de documentos são impraticáveis para quem ainda utiliza os softwares de licença.

Para que os empreendimentos continuem a crescer no mercado e possam acompanhar o processo de transformação digital global, é necessário investir em ferramentas e tecnologias que:

– aumentem a agilidade dos funcionários;
– automatizem procedimentos;
– reduzam o retrabalho;
– ampliem a segurança e mobilidade dos colaboradores, etc.

Benefícios do armazenamento em nuvem


Mais do que uma tendência, a tecnologia de cloud computing é uma das principais ferramentas na promoção e modernização dos negócios no atual contexto digital. Os sistemas em nuvem permitem realizar o armazenamento e a criação de arquivos online, aumentando a mobilidade e velocidade na troca de informações. Esses fatores são ainda mais predominantes e proveitosos entre os profissionais das novas gerações, como a Millennial.

O estudo “Total Economic Impact do G Suite”, da Forrester Consulting, indicou que com a utilização das ferramentas e armazenamento em nuvem do Google, os funcionários têm uma economia de tempo de 2h por semana, o que em 3 anos, representa um grande impacto financeiro. No caso das organizações participantes da pesquisa, que possuíam mais de 10 mil funcionários, a redução seria acima de US$ 8 milhões em 36 meses.


Além da redução direta de custos, promovidos pelo aumento da produtividade e corte de gastos operacionais, as instituições que adotam as tecnologias em nuvem registram maior engajamento e autonomia dos funcionários – aspectos que acompanham mudanças culturais internas. De toda forma, o emprego das ferramentas em nuvem elimina processos lentos e burocráticos.

Com as plataformas online, como o G Suite, os profissionais têm acesso a ferramentas e possibilidades para criação facilitada de documentos simples até programas mais complexos – atendendo também, demandas específicas da TI.

Entre em contato com os especialistas da Qi Network e faça uma avaliação do retorno financeiro com a adoção das soluções do Google Suite.