Publicado em 14 outubro 2015

Uma boa comunicação entre pais e escola é um dos requisitos básicos para se ter sucesso na educação dos mais novos. Afinal de contas, a criança é filho para uns e aluno para outros — mas ela deve ser vista de forma integral. E para que isso aconteça, a relação tem de ser baseada na confiança e transparência entre a família e a instituição de ensino.

Os pais devem se sentir bem-vindos na escola desde o momento da matrícula, conhecer as pessoas que trabalham no local e, logo no início do ano, entender como será feita a comunicação entre eles. Veja a seguir algumas vias de comunicação que todas as escolas podem adotar:

Marcar encontros presenciais

Nas reuniões presenciais, nas quais professores e coordenadores se encontram frente a frente com o conjunto de pais dos alunos, deve-se abordar projetos futuros, metodologia de ensino e esclarecer dúvidas recorrentes.

Quando necessário, também costuma ser bem produtiva uma reunião com os pais de um único estudante. Nesse caso, para que o tempo renda verdadeiramente, a escola deve já deixar separado todos os dados sobre o aluno, a evolução das notas e as observações de comportamento, para que a conversa possa se dar de forma mais objetiva.

Promover eventos é uma forma divertida de atrair os pais para a escola. Festa Junina, Dia da Família e apresentações de fim de ano trazem os pais para dentro do ambiente escolar, fazem com que se desenvolvam laços entre eles, e ainda servem como uma maneira de apresentar o trabalho que a escola vem realizando com as crianças.

Enviar recados escritos na agenda

Recados na agenda são eficientes para comunicações de rotina: se o filho comeu bem, se sujou a roupa e precisou trocar, se demonstrou estar com sono certo dia, se deixou de entregar tarefas de casa, se houve algum conflito com colegas, etc.

A agenda também pode servir para solicitar uma reunião presencial, mas nunca para tratar de assuntos delicados ou complexos. Para ter certeza que os pais viram o que foi escrito, deve-se sempre pedir que assinem ao final.

Se o bilhete não for respondido, a escola deve telefonar aos pais da criança ou procurar outros meios de contactá-los, para não romper a comunicação.

Usar a tecnologia para aproximar pais e escola

Recursos tecnológicos têm aplicações diversas e podem enriquecer a relação entre pais e escola. Uma das grandes vantagens é a instanteneidade do meio — atualmente, a maioria dos adultos passa o dia on-line no celular. Agenda da escola, tarefas, datas de provas, notas, cardápio, relatórios, avisos, boletos das mensalidades: tudo isso pode ser disponibilizado virtualmente e enviado por e-mail, para os pais acessarem na hora que for mais conveniente.

Também é possível criar mecanismos de atualizações em tempo real, com fotos e vídeos, para que os pais acompanhem no computador ou dispositos móveis as atividades e projetos que os filhos estão realizando na escola em certo momento. Alguns aplicações especializadas permitem até que os pais acompanhem o horário de entrada e saída do filho, como uma forma de passar segurança.

Manter uma relação próxima entre pais e escola exige uma dose de esforço, mas a recompensa se dá com a promoção de uma educação integral, desenvolvida de forma tranquila. Os diversos meios são complementares e devem ser explorados ao máximo, de maneira regular. A tecnologia hoje proporciona também excelentes forma de engajar alunos e professores, mantendo todos organizados — caso do Google Sala de Aula!

Agora conte para nós: a sua escola já aproveita a tecnologia para se comunicar com as famílias? Deixe o seu comentário!

QI_CTA_GuiaIProfessores