Publicado em 10 outubro 2017

O G Suite traz uma estrutura completa de aplicativos e funcionalidades voltadas para tornar o ambiente corporativo mais eficaz e inteligente por meio da tecnologia.

Além disso, cada vez mais se consolida como referência em segurança, garantindo a integridade dos arquivos criados e compartilhados. Uma de suas mais novas adesões é o Google Whitelist.

Por ser utilizado para trabalho e envolver informações sigilosas, o G Suite precisa contar com o máximo de segurança. No entanto, não é sempre que é eficaz restringir todo e qualquer acesso aos seus arquivos. Podem ocorrer ocasiões em que você deseja compartilhá-los com parceiros, por exemplo.

Ao utilizar o Google Whitelist, você pode configurar os domínios confiáveis para interagir com a sua equipe utilizando o G Suite. É uma nova camada de segurança que facilita o trabalho do dia a dia sem comprometer os mecanismos robustos de segurança já existentes.

O que é o Google Whitelist?

Quem administra uma estrutura do G Suite dentro de uma empresa pode utilizar as configurações dele para criar algumas regras de liberação de compartilhamento a partir de determinados domínios e se ver livre do risco de troca de informações não necessárias. É uma ótima forma de proteger os dados corporativos do alcance de terceiros não autorizados, principalmente concorrentes.

Alternativamente, é comum precisar realizar compartilhamento de arquivos com outras empresas que são confiáveis. Nestes casos, é preciso contar com um mecanismo que permita o acesso de maneira produtiva. Este é o papel do Google Whitelist, uma funcionalidade do G Suite para empresas.

Com essa configuração, você insere os domínios das empresas confiáveis com as quais a sua equipe pode compartilhar arquivos e demais informações. Trata-se de um ajuste que precisa ser bem planejado e executado, além de perfeitamente documentado entre os departamentos da empresa.

Como usar o Google Whitelist no seu G Suite?

O Google Whitelist está disponível no G Suite Business, G Suite for Education e G Suite Nonprofits. Para usá-lo, basta seguir até o painel administrativo do G Suite. Lá, acesse a seção Domínios. Ao clicar em Mais opções, você pode acessar a área de whitelist. É nela em que você deve inserir os domínios confiáveis pela sua empresa para que passem a valer para toda a sua estrutura do G Suite.

Depois que fizer isso, você e todos os membros da organização poderão compartilhar arquivos e dados com os domínios inseridos no Google Whitelist. Sempre que precisar incluir ou remover alguma inserção, basta repetir os passos para voltar à seção correta e fazer as alterações.

Lembre-se que o Google Whitelist permite até 50 domínios cadastrados e eles precisam pertencer ao G Suite. Além disso, subdomínios não são acrescentados automaticamente junto com o domínio principal, portanto você precisa incluí-los manualmente.

Pronto para começar a usar o Google Whitelist?

Este é apenas um dos recursos do G Suite para aumentar consideravelmente a produtividade da sua empresa por meio da tecnologia. Leve todos os produtos Google para trabalhar a favor do seu negócio, deixando a sua equipe mais conectada e capaz de realizar entregas cada vez melhores. O Google Whitelist é apenas um exemplo de como o G Suite prioriza a segurança e a usabilidade da sua estrutura.

Quer aprender mais a respeito do G Suite? Veja aqui no blog como usar o Google Keep no ambiente corporativo.

QI_CTA_eBook22_FerramentasAdvogados