Skip to Content

Tag Archives: Microsoft

Benefícios da computação em nuvem para pequenas e médias empresas

Sempre que um ano novo começa, especialistas fazem previsões e indicam tendências em cada área. Em 2013, ninguém deixou a Computação em Nuvem de fora das listas relacionadas à TI para empresas. Nenhuma novidade, já que há alguns anos o serviço só cresce no mundo todo e os empresários estão cada vez mais interessados e confiantes. Geralmente, as pesquisas e textos que abordam esta tecnologia tratam de – e falam para – grandes empresas, mas as pequenas e médias empresas (PMEs) estão ganhando atenção e considerando migrar para a nuvem também.

No ano passado, uma pesquisa encomendada pela Microsoft e conduzida pela Edge Strategies entrevistou tomadores de decisões do mercado de TI de mais de 3 mil PMEs em 13 países. No Brasil, 33% das 250 empresas entrevistadas são usuárias de nuvem e 45% afirmaram que devem utilizar o serviço até 2015. A adoção da computação em nuvem pelas PMEs deve duplicar no país durante este período – e triplicar no mundo todo. Isto por que o serviço apresenta benefícios reais para este tipo de empresa, às vezes até maiores do que para as grandes empresas:

“Já passou o tempo em que as grandes corporações eram as únicas a possuir serviços de TI de última geração”, diz Victor Baez, gerente de pequenas e médias empresas e canais da Microsoft Brasil. “A computação em nuvem coloca as pequenas e médias empresas em igualdade de condições de estrutura tecnológica, ajudando-as a competir em um ambiente de negócios com rápidas mudanças”, acrescenta o executivo.

 

A computação em nuvem é capaz de entregar mais do que as pequenas e médias empresas precisam – operações mais baratas e rápidas, além de melhor fusão de informações, vitais para praticamente qualquer dispositivo. A pesquisa indica que 62% das empresas entrevistadas que utilizam os serviços em nuvem relatam benefícios significativos de produtividade em TI.

Fonte: Convergência Digital

 

O baixo custo para implantar e manter uma tecnologia de ponta é apresentado como a principal vantagem para as PMEs. A redução de custos ocorre tanto em termos de  investimento inicial, tanto nos custos operacionais, recursos de TI e gasto de energia. Uma pesquisa realizada pela IDC indicou que quase toda PME que usa serviços de computação em nuvem economiza dinheiro, a maioria entre 10% e 20%. Mas existem  outras vantagens, como cita um artigo publicado no jornal inglês The Guardian (em tradução livre):

Empresas podem usar a computação em nuvem para administrar uma variedade de funções de front e back-end. Soluções para negócios baseadas na nuvem, conhecido como “software como serviço” (SaaS), oferecem uma gama de recursos de contabilidade e humanos, para marketing e mídias sociais, e tudo o mais que for necessário.

 

Os softwares baseados na nuvem são muitas vezes mais fáceis de usar, mais rápidos de implantar e proporcionam uma flexibilidade muito maior do que as soluções que precisam ser instaladas e mantidas, especialmente para as PMEs, que são muito pequenas para uma ter equipe exclusiva de TI.

 

Outra característica do serviço em computação em nuvem que faz diferença para PMEs é a flexibilidade na contratação do serviço. A empresa paga pelo que precisa, e se necessitar de mais no futuro, basta aumentar – seja o número de usuários, a capacidade de armazenamento ou o processamento de dados. Junto a isso tudo, estão as vantagens habituais da computação em nuvem, como acesso de qualquer lugar e maior segurança dos dados, sem o risco de perder informações por causa de problemas de hardware.

As PMEs podem se beneficiar muito com a computação em nuvem, utilizando as soluções para incrementar a comunicação interna, a produtividade, a organização da empresa e o atendimento aos clientes, por exemplo. Empresários de todo o mundo já perceberam as vantagens e estão adotando o serviço – confirmando as tendências e previsões.

 

QI_CTA_CardsTransformationADMINISTRATIVO

0 0 Continue Lendo →

Google desliga recursos de calendário, Google Sync, Google Calendar Sync, Issue Tracker Data API e Punchd

Na última sexta-feira, o Google anunciou que está desligando uma grande quantidade de recursos e serviços como parte de sua limpeza de inverno. O Google Calendar perderá alguns recursos, o Google Sync (para consumidores) assim como o Google Calendar Sync, SyncML, o Issue Tracker Data API e o aplicativo Punchd.

Veja a estrutura com tudo que você precisa saber:

 

Google Calendar: Vários recursos menos populares serão cortados em 4 de janeiro de 2013.
Google Sync: Você não poderá configurar novos dispositivos em a partir de 30 de janeiro de 2013.
Google Calendar Sync: Foi descontinuado em 14 de dezembro de 2012.
Google Sync para Nokia S60: Será descontinuado em 30 de janeiro de 2013.
SyncML: Será desligado em 30 de janeiro de 2013.
Issue Tracker Data API: Será desligado em 14 de junho de 2013.
Punchd: Aplicativos para Android e iOS serão descontinuados e os comerciantes não irão mais utilizar os cartões de fidelidade a partir de 7 de junho de 2013.

Primeiramente, vamos analisar o Google Calendar. O Google diz que no próximo mês você não poderá mais criar novas datas reserváveis* através do Appointment Slots, apesar do Appointment Slots continuar trabalhando por um ano.
Two Calendar Labs, Smart Rescheduler e “adicionar gadget por URL” também não existirão mais. E finalmente, os recursos de checar seu calendário via SMS (GVENT), disponível apenas nos Estados Unidos serão descontinuados. A ideia do Google, é de que a maioia dos usuários preferem seus apps móveis de calendário.

Em seguida vem o Google Sync, utilizado para acessar o Gmail, Calendar e Contatos através do protocolo Microsoft Exchange ActiveSync (EAS). Porém, o Google percebe que, não será mais necessário, graças ao IMAP, CalDAV e CardDrav. Conexões já existentes com o Google Sync continuarão funcionando e o Google Sync continuará com o total suporte do G Suite, Government and Education. Quanto tempo será desta forma? O Google não diz.

Esta série de anúncios é um evento trimestral do Google. É a maneira que a empresa encontrou de tentar economizar e oferecer apenas serviços que são muito utilizados para justificar o investimento necessário para as atualizações .

Este texto é uma tradução de: http://thenextweb.com/google/2012/12/14/google-to-shut-down-calendar-features-google-sync-google-calendar-sync-and-punchd/

1 0 Continue Lendo →

Sucesso do G Suite muda planos da Microsoft

O sucesso do G Suite fez a Microsoft está reduzir em 20% o preço do Office 365, seu pacote de produtividade baseado na Computação em Nuvem, para aumentar as chances no mercado corporativo.

A própria companhia de Redmond afirma que o custo para executar o pacote, que tipicamente inclui versões do Exchange, Office, SharePoint, e Lync, caiu e que esse corte de preço já havia sido anunciado, como uma forma de “estender” a economia aos consumidores. Apesar disso, o analista do instituto de pesquisas Gartner Matthew Cain afirmou estar claro que a Microsoft está respondendo ao sucesso do G Suite em serviços de e-mail para empresas.

“O G Suite para empresas está com crescimento expressivo no setor corporativo, e a Microsoft está fazendo tudo o que pode para prevenir futuras incursões”.

A companhia de Mountain View afirma que mais de 4 milhões de empresas estão utilizando o pacote, enquanto a Microsoft contabiliza entre 3 milhões e 5 milhões de licenças vendidas do Office 365.

O serviço da Google ganhou alguns clientes grandes e muito conhecidos, incluindo a cidade de Los Angeles, a cidade de Pittsburgh e a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, em inglês). Cain aponta que os planos da Microsoft para oferecer uma versão gratuita do Office 365 para fins educacionais no segundo semestre e o corte nos preços das outras versões são grandes evidências da batalha contra a rival. “A Microsoft o fez porque a Google não cobra para clientes educacionais, sublinhando que a empresa está “cada vez mais perdendo mercado” neste nicho importante.

A decisão a respeito da diminuição dos preços surgiu pouco tempo depois da Microsoft anunciar que começou a construir um novo data center de 130 milhões de dólares em Dublin, na Irlanda, que será utilizado para gerenciar serviços de nuvem de sua base de consumidores europeus, porém ainda não há previsão de quando as instalações serão abertas.

 

0 Continue Lendo →

Computação em Nuvem Pessoal é próxima fronteira dos negócios

De acordo com o Gartner, nuvem pessoal é a próxima fronteira dos negócios para computação na nuvem. A consultoria prevê que, em 2013, 90% dos dispositivos conectados deverão ter essas soluções integradas.

O momento é de atender ao desejo do assinante que quer guardar, sincronizar, transmitir e compartilhar, independentemente da plataforma ou terminal utilizado, apontou a consultoria. Essa tendência impõe aos fornecedores de dispositivos e provedores de serviços na nuvem uma mudança na estratégia de atuação.

Isso acontece porque os clientes começam a usar, como parte do ecossistema digital, serviços como o G Suite, Sky Drive, da Microsoft, ou o iCloud, da Apple. Sendo assim, a proposta é: “ter acesso ao conteúdo em qualquer lugar e hora e em múltiplos dispositivos”.

 

Fonte: http://imasters.com.br

0 0 Continue Lendo →

Vídeo da Microsoft atacando o G Suite gera efeito contrário

A Microsoft criou um vídeo atacando o serviço G Suite e até inventou um termo: Googlighting, este termo segundo a Microsoft seria para definir a situação quando a maior empresa de anúncios do mundo tenta vender produtos para melhorar a produtividade.

O vídeo da Microsoft atacando o Google está gerando um efeito contrário, sendo que a maioria das pessoas está marcando que não curtiu o vídeo.

 

 

O Google entrou recentemente no mercado corporativo com o G Suite e já conquistou milhões de empresas no mundo com sua solução baseada na Computação em Nuvem que reduz custos já que não exige servidores locais, compra de lincenças de softwares, manutenção, upgrade e updates nas máquinas que rodam os softwares.

O Google agora está entrando no mercado brasileira já que a infraestrutura de internet banda larga está melhorando e possibilita agora as empresas utilizarem soluções baseadas na web como o G Suite.

0 0 Continue Lendo →