Sempre que um ano novo começa, especialistas fazem previsões e indicam tendências em cada área. Em 2013, ninguém deixou a Computação em Nuvem de fora das listas relacionadas à TI para empresas. Nenhuma novidade, já que há alguns anos o serviço só cresce no mundo todo e os empresários estão cada vez mais interessados e confiantes. Geralmente, as pesquisas e textos que abordam esta tecnologia tratam de – e falam para – grandes empresas, mas as pequenas e médias empresas (PMEs) estão ganhando atenção e considerando migrar para a nuvem também.

No ano passado, uma pesquisa encomendada pela Microsoft e conduzida pela Edge Strategies entrevistou tomadores de decisões do mercado de TI de mais de 3 mil PMEs em 13 países. No Brasil, 33% das 250 empresas entrevistadas são usuárias de nuvem e 45% afirmaram que devem utilizar o serviço até 2015. A adoção da computação em nuvem pelas PMEs deve duplicar no país durante este período – e triplicar no mundo todo. Isto por que o serviço apresenta benefícios reais para este tipo de empresa, às vezes até maiores do que para as grandes empresas:

“Já passou o tempo em que as grandes corporações eram as únicas a possuir serviços de TI de última geração”, diz Victor Baez, gerente de pequenas e médias empresas e canais da Microsoft Brasil. “A computação em nuvem coloca as pequenas e médias empresas em igualdade de condições de estrutura tecnológica, ajudando-as a competir em um ambiente de negócios com rápidas mudanças”, acrescenta o executivo.

 

A computação em nuvem é capaz de entregar mais do que as pequenas e médias empresas precisam – operações mais baratas e rápidas, além de melhor fusão de informações, vitais para praticamente qualquer dispositivo. A pesquisa indica que 62% das empresas entrevistadas que utilizam os serviços em nuvem relatam benefícios significativos de produtividade em TI.

Fonte: Convergência Digital

 

O baixo custo para implantar e manter uma tecnologia de ponta é apresentado como a principal vantagem para as PMEs. A redução de custos ocorre tanto em termos de  investimento inicial, tanto nos custos operacionais, recursos de TI e gasto de energia. Uma pesquisa realizada pela IDC indicou que quase toda PME que usa serviços de computação em nuvem economiza dinheiro, a maioria entre 10% e 20%. Mas existem  outras vantagens, como cita um artigo publicado no jornal inglês The Guardian (em tradução livre):

Empresas podem usar a computação em nuvem para administrar uma variedade de funções de front e back-end. Soluções para negócios baseadas na nuvem, conhecido como “software como serviço” (SaaS), oferecem uma gama de recursos de contabilidade e humanos, para marketing e mídias sociais, e tudo o mais que for necessário.

 

Os softwares baseados na nuvem são muitas vezes mais fáceis de usar, mais rápidos de implantar e proporcionam uma flexibilidade muito maior do que as soluções que precisam ser instaladas e mantidas, especialmente para as PMEs, que são muito pequenas para uma ter equipe exclusiva de TI.

 

Outra característica do serviço em computação em nuvem que faz diferença para PMEs é a flexibilidade na contratação do serviço. A empresa paga pelo que precisa, e se necessitar de mais no futuro, basta aumentar – seja o número de usuários, a capacidade de armazenamento ou o processamento de dados. Junto a isso tudo, estão as vantagens habituais da computação em nuvem, como acesso de qualquer lugar e maior segurança dos dados, sem o risco de perder informações por causa de problemas de hardware.

As PMEs podem se beneficiar muito com a computação em nuvem, utilizando as soluções para incrementar a comunicação interna, a produtividade, a organização da empresa e o atendimento aos clientes, por exemplo. Empresários de todo o mundo já perceberam as vantagens e estão adotando o serviço – confirmando as tendências e previsões.

 

QI_CTA_CardsTransformationADMINISTRATIVO