Publicado em 19 novembro 2014

O futuro está nas nuvens! Trabalhar na cloud já é, por várias razões, a opção das empresas mais inteligentes do mercado.

Em primeiro lugar, porque o trabalho ficou mais móvel e a necessidade de decisões, mais frequente. É cada vez mais comum redigir relatórios em smartphones ou atender a clientes via tablet, mesmo longe do escritório.

A segunda razão é o preço. Licenciar softwares é muito caro. Ferramentas na nuvem cobram mensalidades suaves e ajustáveis, podendo ser trocadas ou abandonadas a qualquer momento, sem multas de nenhum montante.

A terceira e mais importante razão é a eficiência. Equipes que trabalham na nuvem trabalham melhor, porque sabem o que os outros estão fazendo, evitam retrabalhos e não precisam ficar trocando milhares de e-mails.

Quer agregar todas essas vantagens à sua produção também? Então conheça agora mesmo 4 ferramentas na nuvem que vão turbinar a operação da sua empresa:

Asana: para organizar tarefas em equipe

Fundado por dois ex-funcionários do Facebook, o Asana foi lançado em 2011 e é, hoje, usado por grandes empresas — como Airbnb, Dropbox, Pinterest e Uber. A ideia é ter uma ferramenta muito simples e fácil de usar para colocar todo mundo para trabalhar sem usar e-mails ou outras ferramentas de comunicação.

Cada equipe recebe um espaço de trabalho, cada espaço de trabalho contém projetos e os projetos contêm tarefas. É possível entregar uma tarefa por e-mail a qualquer pessoa, mesmo que ela ainda não use o Asana. O serviço é gratuito para até 30 usuários, mas o Asana Organizations, pago, pode gerenciar até milhares de pessoas.

Slack: para a comunicação interna

A ferramenta serve para iniciar e importar conversas, links, e-mails e documentos de aplicativos como o Google Docs, tudo em um só canal. O objetivo é acabar com o problema do “cadê aquele e-mail” ou “esse documento só tem naquele outro computador”. Também fica eliminada a necessidade de criar pastas dentro de pastas. Tudo fica organizado em uma pilha, sendo muito fácil de achar o que se busca.

As equipes criam seus próprios canais, importando aplicativos, ferramentas e o que mais precisarem para comunicar e trabalhar de forma mais produtiva. Funciona em todas as plataformas — inclusive ambos iOS e Android.

Trello: para organizar projetos

É uma lista de listas. Também serve para pôr fim às conversas intermináveis por e-mail, às planilhas desatualizadas e aos lembretes reais e virtuais. No Trello, o usuário cria uma série de cartões ou bilhetes, podendo arrastá-los para diferentes listas, mostrando o progresso do projeto em questão.

Em uma tarefa do tipo “plano de marketing”, por exemplo, podem existir quatro listas: “ideias”, “a fazer”, “fazendo” e “feito”. Com o tempo, todos os cartões da lista “ideias” que foram promovidos à lista de “a fazer” e, consequentemente, à lista “fazendo”, deverão passar para a lista “feito”. Quando isso acontecer, significa que o projeto foi concluído!

G Suite: para um escritório completo

É uma suíte completa, com a vantagem de que quase todo mundo já usa Gmail e, portanto, está acostumado com a interface. Oferece espaço no Google Drive para o compartilhamento de arquivos e também inclui os programas Docs, Slides (Apresentações) e Spreadsheets (Planilhas), compatíveis com as contrapartes mais famosas da Microsoft, e ferramentas de comunicação, como o Hangouts, perfeito para videoconferências. Fundamentalmente, inclui o Google Calendar (Agenda), para que todos na empresa possam saber exatamente no que os demais estão trabalhando.

Quais aplicativos na nuvem são usados pela sua empresa? O que você acha de trabalhar com eles? Comente aqui e compartilhe conosco suas impressões e experiências!

 

QI_CTA_Publicidade