Publicado em 14 janeiro 2021

O backup na nuvem é a maneira mais eficiente de garantir segurança e estabilidade para os dados, uma vez que é possível ter controle de acesso restrito aos administradores, além de custos mais baixos de armazenamento. Embora já se conheça as vantagens e o quanto é importante contar com serviços de backup, ainda há dúvidas entre os profissionais sobre como fazer isso e quais as opções ideais para as empresas.

De modo objetivo, quando o backup é realizado em servidores físicos, é comum despender muito tempo diariamente criando cópias dos arquivos, além de precisar investir em infraestrutura. Um verdadeiro desperdício de tempo e de dinheiro empregado em servidores que possuem alto custo de aquisição, instalação e manutenção.

Geralmente, as empresas iniciam o backup na nuvem a partir de uma solução como o backup do G Suite, realizado de forma automática com o Google Vault. Essa ferramenta garante a recuperação de arquivos armazenados no Drive e até mesmo de conversas e emails trocados entre os colaboradores, mesmo que eles tenham sido excluídos há anos. Ainda que seja uma ferramenta que amplia a segurança e o controle para a empresa, o G Suite engloba apenas documentos e conversas, porém não faz backup de outros sistemas.

Neste artigo, vamos abordar como funcionam as soluções avançadas de backup do Google com soluções de infraestrutura e armazenamento de dados, com destaque para Cloud SQL, Disaster Recovery e BigQuery.

Siga a leitura e fique por dentro dessas possibilidades de realizar backup na nuvem para a sua empresa.

Backups na nuvem do Cloud SQL

Na instância do Cloud SQL, os backups ajudam a restaurar dados perdidos, sendo possível restaurar uma instância com problemas. Você pode ativar backups automáticos para qualquer instância que contenha dados necessários com o objetivo de protegê-los contra perda ou danos. A ativação de backups automatizados, com a geração de registros binários, também é fundamental para operações como a criação de clones e réplicas.

O Cloud SQL realiza dois tipos de backup: automatizados e sob demanda.

  • Backups automatizados: os backups automáticos usam uma janela de backup de quatro horas. Ou seja, o backup é iniciado durante essa janela. É recomendado programar backups em períodos em que a instância tenha menor atividade. Os backups automatizados são realizados diariamente e são mantidos por sete dias. No final desse período, o backup mais antigo é excluído.
  • Backups sob demanda: esse é um tipo de backup que pode ser realizado a qualquer momento. Ele pode ser usado principalmente quando você for executar uma operação arriscada no banco de dados ou quando precisar de um backup e não quiser esperar pela janela de backup. Mesmo que uma instância não tenha backups automáticos, é possível criar backups sob demanda para qualquer uma. A principal diferença dos backups automáticos é que arquivos são mantidos até que você os exclua ou até que a instância deles seja excluída. Por esse motivo, eles podem afetar o faturamento a longo prazo, caso você não os exclua.

Backup e restauração

Em caso de exclusões acidentais de dados, é possível recuperá-los por meio do recurso de backup e restauração, além de permitir que esses dados sejam exportados para outros serviços do Google Cloud, como o BigQuery. Mais do que restaurar a partir de um desses backups (quando necessário), o recurso possibilita ainda fazer backup de todas as entidades ou apenas dos tipos selecionados, que são salvos no Cloud Storage. Nesses casos, o backup não terá nenhum índice. Quando é feita uma restauração, os índices necessários são automaticamente recriados com as definições de índice enviadas com o aplicativo.

As restaurações não atribuem novos códigos às entidades. São usados os mesmos códigos que já existiam no momento do backup e é substituída qualquer entidade existente com o mesmo código. Durante uma restauração, os códigos são reservados conforme as entidades são restauradas. Essa medida evita conflitos de códigos com novas entidades no caso de as gravações estarem habilitadas enquanto uma restauração é executada. São mantidas as novas entidades adicionadas desde o backup.

Você pode restaurar todos os dados de um backup ou restaurar tipos de entidades específicos do backup. Além disso, também é possível usar esse recurso para restaurar um backup dos dados de um aplicativo em outro aplicativo, desde que você use o Google Cloud Storage para os backups.

Backup na nuvem do BigQuery

O BigQuery é um serviço de armazenamento de dados corporativo que soluciona o problema da falta de infraestrutura e hardware adequados para a consulta de grandes conjuntos de dados. Ele ativa consultas SQL com muita agilidade e capacidade de processamento da infraestrutura do Google. Para isso, é só passar os dados para o BigQuery que ele ficará responsável por todo o trabalho difícil. Você pode controlar o acesso ao projeto e aos dados de acordo com a necessidade dos negócios.

O dados armazenados em BigQuery estão sujeitos a backup automático e fácil restauração. O BigQuery replica dados automaticamente e mantém um histórico das alterações dos últimos sete dias, o que permite restaurar e comparar facilmente dados de períodos diferentes.

Saiba mais sobre BigQuery no vídeo a seguir:

 

Backup na nuvem em plano de Disaster Recovery

O Cloud Storage deve ser usado como parte das rotinas diárias de backup. Verifique constantemente se os buckets em que estão seus backups têm as permissões apropriadas aplicadas a eles. Chaves e secrets devem ser gerenciadas no nível do aplicativo usando o Google Cloud para hospedar o KMS (serviço de gerenciamento de chaves e secrets). Use o Cloud KMS ou uma solução de terceiros (como o HashiCorp Vault) com um back-end do Google Cloud (como o Spanner ou o Cloud Storage).

Com os dados recuperados, eles devem ser tratados como dados de produção. Portanto, confira se os controles de segurança aplicados aos dados de produção também se aplicam aos dados recuperados: devem ser aplicadas as mesmas permissões, criptografia e requisitos de auditoria.

Também é importante verificar onde estão localizados os seus backups e quem está autorizado a restaurar os dados. É possível conferir se o processo de recuperação é auditável após um episódio de Disaster Recovery e checar quem teve acesso aos dados de backup e quem executou a recuperação.

Saiba mais sobre Disaster Recovery neste vídeo:

 

Soluções Google onde seus dados podem ser armazenados com backup na nuvem

Cloud Storage


Armazenamento seguro de objetos com armazenamento global em cache próximo dos usuários finais e com acesso instantâneo aos dados.

Aplicações:

  • Streaming de vídeos
  • Bibliotecas de imagens e de recursos da Web
  • Data lakes

Armazenamento de arquivos de custo ultra baixo com velocidades de acesso online.

Aplicações:

  • Backups
  • Arquivos de mídia
  • Conteúdo de cauda longa
  • Atendimento aos requisitos de regulamentação ou conformidade

Para aproveitar um armazenamento de objetos seguro e altamente disponível com baixo custo, basta armazenar seus dados no Cloud Storage. Uma API, latência e velocidade consistentes entre as classes de armazenamento facilitam o desenvolvimento.

Persistent Disk

Armazenamento em blocos de alto desempenho para máquinas virtuais e contêineres.

Aplicações:

  • Discos de máquinas virtuais
  • Compartilhamento de dados somente leitura entre várias máquinas virtuais
  • Backups rápidos e permanentes de máquinas virtuais em execução
  • Armazenamento para bancos de dados

Você pode usar o armazenamento em blocos adequado para qualquer máquina virtual ou contêiner, considerando que os volumes de armazenamento podem ser redimensionados de maneira transparente, ter backup feito rapidamente e oferecer suporte a leitores simultâneos.

Cloud Filestore

Armazenamento de arquivos escalonável, totalmente gerenciado e com desempenho previsível.

Aplicações:

  • Diretórios comuns
  • Renderização e processamento de mídia
  • Migrações de aplicativos

Cloud Storage para Firebase

Armazenamento escalonável para conteúdo gerado pelo usuário a partir do seu app de forma fácil e rápida.

Aplicações:

  • Conteúdo gerado pelo usuário
  • Uploads em redes móveis

Os SDKs do Firebase para Cloud Storage garantem a segurança do Google aos uploads e aos downloads de arquivos nos seus apps do Firebase.

Serviços de transferência de dados

Transferência de dados ágil, seja offline, online ou de nuvem para nuvem.

Aplicações:

  • Coletar dados de pesquisa
  • Mover conjuntos de dados de treinamento de ML/IA
  • Migrar do S3 para o Google Cloud

É possível transferir conjuntos de dados estruturados e não estruturados com agilidade para o Cloud Storage, BigQuery ou Cloud Dataproc. Você pode mover petabytes com uma transferência em massa, transmitir dados diretamente para o Google Cloud ou fazer upload por meio da linha de comando.

Google Workspace

Colaboração e armazenamento de conteúdo baseado na nuvem.

Aplicações:

  • Acesso a arquivos por meio da Web, armazenados no Google Drive
  • Criação e edição de documentos em conjunto com colegas de trabalho, em tempo real, com uma série de recursos para aumentar a produtividade 
  • Configurações avançadas, com inteligência artificial e sistemas de segurança para o armazenamento de dados

Na prática, o Google Workspace oferece um espaço colaborativo para armazenar, compartilhar e editar arquivos. A segurança com a qualidade do Google, a colaboração em tempo real e demais recursos levam a solução a ser considerada uma alternativa moderna aos ECMs legados.

Conheça outras soluções do Google para backup e esclareça suas dúvidas com os especialistas em segurança e infraestrutura da Qi Network.

Falar com a Qi Network