Publicado em 13 setembro 2016

Todos sabem que, para ter destaque no mercado, a boa capacitação profissional é importante. Todo gestor busca colaboradores que entendam bem sua área de atuação e estejam qualificados para exercer sua função.

Porém, a busca não vai apenas até o momento da contratação. Ter uma equipe que se renove e melhore sempre que possível é o ideal em qualquer empresa. E a melhor forma de garantir que essa capacitação esteja caminhando na direção certa é acompanhá-la de perto.

Confira agora alguns tópicos importantes a considerar quando estiver pensando na capacitação de equipes!

Capacitação interna e externa

Chamamos de capacitação profissional interna aquela que é proporcionada pela própria empresa, na forma de treinamentos e materiais específicos. Já capacitações externas, são aquelas que o colaborador busca por conta própria, como formações acadêmicas, cursos e outros.

Apesar do modelo de trabalho atual valorizar a autogestão, é importante que a empresa demonstre interesse em capacitar seus funcionários para suas funções, com cursos de idiomas, materiais gratuitos e treinamentos, por exemplo. Essa é a melhor forma de garantir que cada colaborador esteja aprendendo algo relevante para sua área.

Redução da rotatividade

A busca por funcionários com capacidade profissional mais elevada pode provocar um aumento na rotatividade do setor, que é a frequência com a qual os colaboradores são trocados.

Isso significa, primeiro, que será necessário gastar mais tempo e recursos para encontrar um novo colaborador e, segundo, que será preciso gastar ainda mais tempo e recursos para integrar esse novo funcionário à sua função e à equipe. Equipe que logo não será mais a mesma, devido à rotatividade.

Capacitando um funcionário com mais experiência de casa, haverá, com certeza, uma diminuição significativa nesses custos, sem contar o reconhecimento ao colaborador, que se sentirá bem mais motivado.

Capacitação profissional para retenção de talentos

A busca por talentos é quase constante em grandes empresas. Ter um profissional que naturalmente está acima da média ajuda muito a construir o diferencial da companhia. Porém, nem todos os talentos chegam preparados para sua função. Em vez de buscar um profissional que já comece perfeito, vale mais a pena procurar por um talento e treiná-lo para exercer sua função com mais qualidade.

Aumento da motivação dos funcionários

A capacitação profissional é um investimento para a empresa, mas, também uma recompensa para o funcionário. Por exemplo, oferecer um curso de idiomas gratuitamente para um colaborador que vai participar de uma conferência não só mostra ao funcionário que seu trabalho está gerando retorno, como transmite uma certa ideia de gratidão por parte da gestão. E um profissional que acredita estar no caminho certo tende a se manter nessa trajetória.

Melhor competitividade

Por fim, esse investimento sempre gera um retorno. Profissionais capacitados executam suas funções mais rapidamente e gastando menos recursos, atendem melhor aos clientes e cometem menos erros. Tudo isso se reflete no faturamento em pouco tempo e aumenta a visibilidade da sua empresa quando comparada a outras do mesmo segmento.

Você já utiliza ou pretende implementar a capacitação profissional interna para seus colaboradores? Tem alguma dúvida sobre como trabalhar esse investimento? Deixe seu comentário com seu relato ou dúvida!

Gostou? Leia também nosso ebook G Suite para Recursos Humanos.

QI_CTA_eBookx_CustomerSuccess