Publicado em 10 Março 2015

Usar notebooks em sala de aula é uma maneira bastante eficiente e prática de se fazer anotações, mas deve ser usada com cautela, já que ter essa ferramenta sobre a carteira pode, no fim das contas, acabar causando distrações. Mas como se atualizar e usufruir das inúmeras possibilidades da tecnologia sem correr o risco de o tiro sair pela culatra? Pois neste artigo vamos indicar ferramentas e mostrar como usar o notebook em sala de aula para aumentar a produtividade. Então confira:

Crie um sistema

Especialmente se você usa o mesmo notebook que leva para a sala de aula para outros fins — como trabalhos extras, jogos e acesso a redes sociais, por exemplo —, é muito fácil se perder em meio às anotações e às tentações. Como um notebook obviamente é muito mais amplo que um caderno de papel, oferecendo muito mais funções, a sugestão é criar no desktop uma pasta do curso que esteja fazendo e, dentro dela, uma pasta para cada disciplina. Assim você salva os documentos das matérias em pastas específicas, acessando-as direta e rapidamente, sem precisar passar por quebra-molas pelo caminho.

Desenvolva sua digitação

As anotações em sala de aula serão tão melhores quanto mais eficiente for sua habilidade de digitar, já que no teclado é mais difícil incluir desenhos ou outros símbolos que poderiam ajudá-lo na revisão de anotações em papel. Para desenvolver essa habilidade, você pode experimentar exercícios de datilografia disponíveis on-line e também adotar um sistema rigoroso e consistente de abreviaturas, de modo a sempre entender posteriormente o que escreveu durante a exposição.

Reveja suas anotações

Todo jornalista aprende a rever o próprio bloco de anotações imediatamente após a entrevista, já que sabe que, com as falas ainda frescas em mente, esse é o melhor momento para corrigir e esclarecer os próprios garranchos. Pois o mesmo vale para suas anotações no notebook! Dê uma olhada nelas logo que começar o intervalo entre as aulas, assim você melhora as chances de conseguir corrigir uma abreviatura, sigla ou palavra incorreta, trocando-as por seus reais significados.

Use um programa de anotações

Existem muitos programas de anotações no mercado, como o OneNote, o popular Evernote e o Google Keep, por exemplo. Vale experimentar as opções antes de decidir definitivamente qual é a melhor para você. Esses aplicativos ajudam na organização, no compartilhamento e, muito importante, na pesquisa por informações em meio às suas inúmeras anotações.

Compre um laptop pequeno

Laptops menores são mais leves e consomem menos energia, além de serem muito mais fáceis de usar, já que não exigem mesas ou carteiras grandes para o apoio adequado. Vale ressaltar que muitos modelos também são mais baratos que os de tela grande! Dessa forma se une o útil ao agradável.

Faça anotações conectado à internet

Uma das grandes vantagens de se fazer anotações no notebook é salvá-las na nuvem, ou seja, em um servidor externo. Dessa forma, mesmo se seu latpop for perdido, furtado ou de alguma forma danificado, você não perderá suas informações. Ao salvar os documentos na nuvem — como no Google Drive —, você ainda pode consultar suas anotações de aula a partir de qualquer aparelho, como no seu smartphone, por exemplo, e a qualquer momento. Assim, em dia de prova você pode deixar o notebook em casa e fazer aquela revisão de última hora do seu celular, a caminho do curso!

Feche programas que distraem

A internet é como um telefone que não para de tocar: tem sempre uma novidade, uma mensagem ou uma notificação para checar. Durante a aula, certifique-se de que todos os programas que podem distraí-lo estejam bem fechados. Existem até programas que bloqueiam outros durante um certo tempo para que você não caia em tentação.

Agora comente aqui e nos conte se os alunos já levam seus notebooks para sua sala de aula! Compartilhe conosco como essa experiência tem funcionado! Divida conosco suas impressões!

QI_CTA_GuiaIProfessores