Publicado em 26 Abril 2012

Setor público, que envolve 250 mil usuários do governo de SC, passa a usar contas do Gmail. Entre os recentes clientes globais do Google estão a Roche e o banco BBVA

A área voltada exclusivamente para grandes empresas é recente dentro do Google. Há cerca de três anos a companhia, conhecida pelo seu mecanismo de buscas, começou a adaptar os produtos que sempre foram direcionados para pessoa física, como o Gmail, para o mundo das grandes corporações.

Agora, essa unidade começa a ganhar força no Brasil com a assinatura do seu primeiro contrato com o setor público, que envolve 250 mil usuários do governo de Santa Catarina, por meio do Centro de Informática e Automação (CIASC).

O contrato tem grande importância para o Google, pois reflete uma mudança cultural. A área de governo normalmente utiliza sistemas baseados em Linux, plataforma aberta e gratuita.

“O Gmail é simples e acessível em qualquer dispositivo”, diz Amit Singh, vice-presidente mundial de vendas para grandes clientes, que está no Brasil para participar hoje de um evento do Google voltado para este segmento em São Paulo.

Segundo ele, características como estas têm atraído os setores privado e público.

Participação

Nos próximos dias Singh espera fechar mais um contrato no país, com uma empresa do setor privado, que deverá contratar 24 mil licenças. Mas apesar dos grandes negócios recentes, o gigante de buscas ainda está longe de se aproximar da Microsoft.

Ao todo, o G Suite tem atualmente 5% do mercado corporativo brasileiro, enquanto a rival lidera com folga com uma fatia de 73%.

“O Gmail é mais barato e, além disso, tem recursos como o video-chat, que pode ser acionado com um clique”, defende Singh.

O executivo diz que as empresas estão mudando o modo como seus profissionais trabalham, o que exige mais recursos de colaboração como este. Para ele, é aí que o Google leva vantagem sobre a Microsoft.

“O mais importante é que estas características não exigem nada além da internet para funcionar”, afirma.

Apesar da participação ainda pequena do Gmail para empresas nas grandes companhias, a perspectiva dos especialistas é de crescimento. Segundo o Gartner, o número global, que atualmente é de 1%, atingirá 10% em “poucos anos”.

Entre os recentes clientes globais estão a Roche e o banco BBVA.

Fonte: http://informationweek.itweb.com.br