Publicado em 11 junho 2015

Não é nenhuma novidade dizer que os tempos mudaram, certo? Também não é nada surpreendente sugerir que, para que vivamos em harmonia com essas transformações, precisamos nos adaptar. E é nesse gancho da adaptação que entra a relação entre alunos e professores, uma preocupação relativamente recente.

O processo educacional dos tempos atuais tem revelado um estreitamento da comunicação entre docentes e discentes. E por mais que essa mobilização deva ser vista com certa cautela, o fato é que esse movimento tem proporcionado uma evolução positiva no que se refere ao desenvolvimento acadêmico, uma vez que a melhoria na comunicação chega até a extrapolar o ambiente da própria sala de aula.

E foi pensando nesse novo cenário que resolvemos tratar, no artigo de hoje, da importância da comunicação entre alunos, professores e gestores, além de sugerir ferramentas mediadoras desse processo. Ficou curioso? Então fique de olho:

Por dentro do problema

À medida que as relações entre alunos e professores se tornaram mais fluidas, ter mais voz e liberdade de opinião tem se tornado uma das maiores necessidades dos estudantes. É sempre válido lembrar que a causa da desistência e o baixo rendimento de certos alunos acontecem justamente por sua inadequação ao modelo padrão de ensino, que não os proporciona a liberdade necessária para poderem opinar.

Dar suporte ao aluno, ouvir suas ideias, sugestões e reclamações, incentivar sua participação no p rocesso educacional, valorizar seu envolvimento e receber seu feedback são ações que contribuem enormemente para a manutenção da saúde relacional no ambiente acadêmico, tanto em instituições físicas como nos cursos de ensino à distância, como cursos on-line.

Por dentro dos benefícios

Confiança

Quando um aluno sabe que pode opinar, acaba se vendo como peça-chave no processo educacional. Além do mais, ao perceber que suas contribuições são recebidas e apreciadas, uma relação mútua de confiança é estabelecida, o que só acrescenta valor à dinâmica como um todo. Aí todos saem ganhando!

Respeito

Apresentar-se como um modelo de instituição centrado no aluno edifica uma condição de respeito que, por também ser mútuo, alimenta-se ciclicamente. Quando o aluno se sente respeitado pela escola, sua motivação para a ação aumenta. E você vai ver como essa movimentação também virá de forma respeitosa.

Segurança

A segurança é reforçada com a manutenção da comunicação consistente e clara. Receber o feedback do aluno e fazê-lo perceber que suas intenções estão ao menos sendo apreciadas é uma forma de fazer com que ele se sinta seguro a recorrer sempre que achar conveniente.

Por dentro das ferramentas

Uma forma extremamente vantajosa de articular essa comunicação entre professor e aluno é a partir da utilização de ferramentas tecnológicas facilitadoras. E uma plataforma super útil é o Google for Education, que conta com utilização simplificada e oferece um pacote completo de utilitários de armazenamento em nuvem, de forma que os conteúdos são compartilhados e armazenados pela internet.

Esses pacotes possuem recursos que podem ser editados e flexibilizados de acordo com a necessidade do administrador. Lá você encontrará ferramentas de bate-papo, de videoconferências, compartilhamento de arquivos nos mais diversos formatos, marcação e divulgação de compromissos, trabalhos, provas, prazos, criação de apresentações multimídia, quadrinhos, edição de imagens e vários outros.

Isso sem contar que, simplesmente por se tratar de uma inovação tecnológica, esse pacote contribui para manter os alunos motivados, uma vez que eles se veem incentivados a procurar por fontes de estudo que excedam os limites da sala de aula. E o resultado é percebido em forma de um laço fortificado na relação entre aluno e professor, o que leva a um aprendizado mais dinâmico e um sentimento de valorização e autonomia singulares.

Pronto para implementar essa revolução em sua escola? Por que acha que é importante escutar os alunos? Compartilhe suas ideias e seus planos conosco!

QI_CTA_GuiaIProfessores