Publicado em 19 janeiro 2017

Seja qual for a área de atuação de uma empresa, os seus produtos e serviços são constituídos em várias etapas. Entender exatamente como funcionam os processos da empresa é o melhor caminho para a melhoria constante e o aumento da satisfação dos clientes. Além disso, é essencial para a implementação da inovação e para uma boa gestão do conhecimento.

Por isso, mapear corretamente estas etapas é uma atividade essencial para o aumento da competitividade e a sobrevivência do negócio. Se você tem dúvidas de como fazer isso, confira neste artigo tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Acompanhe!

O que é o mapeamento de processos da empresa?

O mapeamento de processos da empresa é uma maneira de registrar como exatamente as coisas estão acontecendo. Com ele, você poderá identificar as etapas essenciais para os procedimentos mais importantes do seu negócio.

A partir deste retrato, você poderá entender onde ocorrem falhas e quais melhorias podem ser feitas nos seus processos.

Como ele pode ajudar o meu negócio?

Conhecimento é poder! Somente entendendo exatamente o que está acontecendo na sua empresa é que você poderá melhorá-la. Sempre há espaço para melhorias e para a implementação da inovação.

Além disso, com esse mapeamento você poderá encontrar erros e falhas que poderão prejudicar o seu negócio no futuro. Também é uma maneira rápida de verificar se o planejamento está sendo aplicado com fidelidade e eficiência.

Quais são as etapas?

O primeiro passo para mapear os processos da empresa é identificar quais deles serão registrados e qual o seu objetivo com isso. Assim, você consegue focar nos procedimentos mais importantes da organização e que têm impacto na manutenção da sua sobrevivência e na produção final.

Depois disso, é chegada a hora de fazer o levantamento de tudo o que está em jogo nessas atividades principais. Assim, é preciso identificar:

Entradas

O que é necessário para aquele processo acontecer e ser transformado ao longo dele? Para um aplicativo de celular ficar pronto, por exemplo, é preciso que haja os dados que estão contidos no app, o pedido do cliente, o objetivo e etc. Essas são as entradas do processo.

Fornecedores

Podem ser internos e externos. São aqueles que fornecem as entradas necessárias para o produto ser feito.

Componentes

Tudo o que é usado nessa produção. Pode ser maquinário, equipe envolvida e etc.

Saídas

Tudo aquilo que é produzido naquele processo. Podem ser coisas concretas ou então dados, gráficos e informações para tomada de decisões.

Clientes

As partes interessadas para as quais aquele produto está sendo produzido. Lembrando que cliente nem sempre é o consumidor. Em processos internos, pode ser um departamento da empresa, por exemplo.

Depois desse levantamento, é preciso documentar esses dados. Um fluxograma é uma maneira fácil e didática de demonstrar como acontece o processo da empresa.

Com isso, é hora de pensar em melhorias. Você pode usar ferramentas tradicionais como o 5W2H e o PDCA para poder identificá-las. O Google Docs, por exemplo, é uma forma barata e prática de tornar seus processos mais eficientes.

Outra maneira de usar essas informações para a evolução da sua empresa é contatar um coaching de inovação, que ajudará a tornar seu negócio mais moderno, eficiente e inovador.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como mapear os processos da empresa, deixe um comentário sobre o que você achou do assunto!

QI_CTA_CardsTransformationADMINISTRATIVO

Leia também: