Publicado em 23 março 2017

Talvez você nem tenha percebido, mas assim como quem é cliente do Google Cloud, você também usa Machine Learnig diariamente.

A cena já é comum para quem costuma dormir com o smartphone ao lado da cama: a pessoa abre os olhos de manhã, pega o aparelho e dá uma olhada nas postagens do Facebook. Em seguida, enquanto toma café, vê notícias no Google News relacionadas a temas selecionados e dá uma checada nos seus principais e-mails no Gmail.

Esta simples rotina matinal não seria possível sem o auxílio de Machine Learning, já que todos os sites citados acima usam a tecnologia. Apesar de não ser um termo muito amigável, este tipo de inteligência artificial está amplamente difundido e se tornando cada vez mais importante para empresas, para o mundo da tecnologia e, consequentemente, para a sociedade.

Confira um pouco mais sobre o tema, que vem mudando os padrões da indústria.

O que é Machine Learning?

Traduzido como aprendizado de máquina ou aprendizado automático, Machine Learning faz exatamente o que o nome indica: é um tipo de inteligência artificial com algoritmos capazes de analisar dados, alimentar-se das informações e aprender com elas.

A utilização de Machine Learning já faz parte do nosso dia a dia, principalmente se você é usuário de serviços Google. A tecnologia está por trás de filtros no Gmail, sugestões no Google Play e é responsável pelo processamento inteligente dos apps do Google G Suite, plataforma que ganhou novidades em 2017 graças ao Machine Learning.

Como funciona?

Desde novembro, o app de música Google Play Music também adotou essa tecnologia, para captar informações, encontrar padrões e aprender com eles.

Quando o usuário abre o Google Play Music, os algoritmos captam informações como hora, temperatura e localização; começam a cruzar os dados com padrões de outros usuários então mostram as melhores playlists para se ouvir naquele momento.

De uma forma prática: se o usuário chega na academia de manhã e não sabe o que ouvir, o aprendizado automático do Google Play Music vai oferecer playlists que outros usuários ouviram no local e hora durante dias anteriores.

No caso do Gmail, a tecnologia é utilizada para bloquear spams automaticamente com base nas informações captadas de usuários da plataforma. O sistema de aprendizado encontra padrões em termos e arquivos que são bloqueados por grande parte dos usuários e começa a eliminá-los automaticamente.

Quais as vantagens de utilizá-la?

Atualmente, graças ao uso de Machine Learning, não precisamos de imensas equipes para processar grandes quantidades de dados. No ano passado, a Associated Press chegou a adotar a tecnologia para cobrir uma liga de Baseball: o algoritmo coletava dados e produzia textos, que eram apenas revisados por jornalistas.

Para aplicações empresariais, a diferença está no G Suite, que é um conjunto de aplicativos da Google que trabalha com inteligência artificial. Os softwares contam com aprendizagem automática e um sistema de sugestões, o que melhora o desempenho e economiza tempo na hora da produção.

E para quem é usuário assíduo dos serviços Google, melhor ainda. A empresa está integrando suas plataformas para coletar mais informações e realizar melhorias ainda mais significativas e personalizadas.

Para incentivar os usuários, a companhia está usando a assistente de voz Google Assistant e o app Google Allo, que permitem fazer pesquisas de voz com Machine Learning, o que alimenta toda a base de dados do serviço e, consequentemente, melhora a experiência dos usuários.

Com isso, desde ações como trabalhar no Google Cloud até uma simples pesquisa no navegador auxiliam a evoluir a tecnologia e trazer mais comodidade para o usuário. Quer saber mais sobre o assunto? Baixe o nosso e-book gratuito e conheça melhor o funcionamento e uso de Machine Learning!

QI_CTA_CloudComputing

Leia também: