Publicado em 28 julho 2020

As vantagens de migrar a infraestrutura de TI para a nuvem são inúmeras: da possibilidade de trabalhar remotamente ao enorme ganho em eficiência operacional, até redução de custos e vários outros benefícios. No entanto, muitas empresas pecam ao subestimar a importância do planejamento para migração e mudança de tecnologia. Em geral, a Cloud Computing nas empresas é enxergada como saída apenas quando se percebe que essa é a única forma, ou a mais ágil, de retomar as atividades em um momento de crise.

Porém, o ideal é que seja realizado um planejamento de Cloud Computing que preveja todos os pontos necessários para a migração para a nuvem, evitando quaisquer problemas de segurança no processo. Muitos gestores de TI acabam adiando a migração por acreditar que é um processo longo, demorado e passível de erros. Mas, com um parceiro especializado em infraestrutura de TI, isso se torna um processo relativamente simples e sem estresse para os envolvidos.

Portanto, é fundamental migrar para a nuvem enquanto a empresa não esteja vivenciando um momento de crise. Isso porque, dessa forma, o processo de migração não precisa ser feito às pressas e nem passar por cima dos cuidados necessários. Ainda que, com o devido planejamento, não seja um processo demorado, é importante que a empresa tenha tempo (e calma) para fazer a migração da infraestrutura de TI para a nuvem da melhor maneira possível.

Neste artigo, você conhecerá alguns problemas que a empresa pode enfrentar mantendo um sistema local e qual é a importância de realizar um planejamento de Cloud Computing nas empresas. Confira!

Conheça problemas que a empresa pode ter mantendo sistemas locais

Manter sistemas on premises (na infraestrutura local da empresa), em vez de adotar uma infraestrutura de Cloud Computing, ainda é algo visto como mais seguro por muitas empresas. Isso porque diversos gestores acreditam que basta investir na segurança dos computadores físicos para que as informações estejam protegidas. Mas sabemos que os crimes cibernéticos estão cada vez mais sofisticados e a cada dia surge uma nova modalidade para roubar dados.

Além disso, quando as informações da empresa estão armazenadas localmente, há o risco de outros tipos de perda, como desastres naturais, incêndios e panes, que podem ser responsáveis pela paralisação das atividades e grandes prejuízos financeiros.

No entanto, com a infraestrutura de TI na nuvem, as chances da empresa perder dados são drasticamente reduzidas. Isso porque os dados ficam em servidores diferentes e em locais com sistemas avançados de segurança, com proteção garantida pelo fornecedor e acesso restrito. Dessa forma, é praticamente impossível destruir todos os locais onde essas informações ficam armazenadas.

Mais do que o problema da segurança, manter servidores locais na empresa limita a inovação e desenvolvimento de novos processos e possibilidades nas empresas. Um exemplo é o trabalho remoto. Cada vez mais as empresas precisaram adequar o formato de trabalho para continuarem funcionando com equipes remotas. A infraestrutura na nuvem é uma grande aliada nesse processo e é essencial para garantir a realização das tarefas. Afinal, os colaboradores podem trabalhar de qualquer lugar, uma vez que os seus documentos não estão em um servidor local.

Para garantir essa e outras facilidades proporcionadas pela Cloud Computing é necessário um planejamento completo, que preveja outras ações além da migração de arquivos. Com a Cloud Computing as empresas também podem se diferenciar e se destacar no mercado, garantindo a continuidade dos serviços mesmo em momentos de crise. 

Portanto, é relevante dizer que, quanto antes a empresa realizar um planejamento de Cloud Computing, mais eficiente será o processo de migração. Agora, vejamos como fazer isso de maneira adequada.

Cloud Computing nas empresas: como fazer um planejamento adequado para migração 

1. Levantar quais são os objetivos da empresa

O primeiro passo para realizar um planejamento de Cloud Computing ideal, é entender quais são os objetivos da empresa, as necessidades, as questões técnicas, o modelo ideal (nuvem pública, privada, ou híbrida), os cuidados de segurança necessários e outros pontos importantes ao processo.

Por isso, é importante que o gestor de TI reúna os líderes de cada área para levantar quais são essas necessidades e quais das áreas são mais flexíveis à interrupção de atividades. Mover sistemas locais para a nuvem geralmente requer várias etapas de migração. Entender essas questões é essencial antes de iniciar a migração e faz parte do planejamento de Cloud Computing.

A empresa precisa ainda, do ponto de vista técnico, se certificar sobre quais servidores estão sendo usados, além de conhecer as propriedades da nuvem que será utilizada, a forma de armazenamento de dados, requisitos de segurança, entre outras questões que devem ser observadas antes de tomar uma decisão sobre a migração.

Dessa forma, o gestor de TI tem condições de determinar a escalabilidade necessária para esses servidores e fazer uma checklist de todos os recursos e ferramentas que são indispensáveis a cada departamento, tanto durante a migração como também depois que ela já tiver sido realizada.

2.  Compor uma boa equipe de infraestrutura de TI

A formação de uma boa equipe de infraestrutura de TI é fundamental para o planejamento de Cloud Computing de qualquer empresa. Por exemplo, é necessário que a equipe conte com pelo menos os seguintes profissionais:

  • um arquiteto  Cloud;
  • um engenheiro SysOps;
  • um engenheiro DevOps;
  • um engenheiro de redes;
  • um engenheiro de SecOps. 

Ou seja, é preciso ter um verdadeiro time de especialistas que cuide de todo o processo de migração e dê continuidade às ações necessárias para a segurança e a eficiência da infraestrutura na nuvem. Isso porque mesmo com a infraestrutura da empresa funcionando na nuvem é preciso manter sistemas de segurança avançada contra ataques cibernéticos (assim como no modelo local) — principalmente se a empresa não tiver o apoio de um fornecedor especializado. 

3. Analisar as áreas e processos impactados pela migração

Outro aspecto essencial no planejamento de Cloud Computing nas empresas é a análise das diferentes áreas da empresa, como pessoas, cultura, segurança, privacidade, gestão de dados, e outros departamentos. Mesmo sendo uma mudança mais técnica, diversos processos e atividades podem ser alterados, gerando até mesmo novas oportunidades para os times de TI e profissionais que realizavam demandas operacionais. Organizar a equipe e empoderar os colaboradores para promover a inovação organizacional a partir da migração para nuvem, é essencial.

Nesse sentido, a empresa precisa fazer um estudo e levantamento de todas essas áreas que deverá envolver para que a migração se dê da maneira mais tranquila e eficiente possível, pensando em ações estratégicas para engajar os colaboradores.

Quando os envolvidos estão a par de todo o processo, é muito mais fácil garantir que não ocorram problemas porque atuarão em suas devidas funções de maneira a enxergar a empresa com um todo nesse objetivo.


Leia também Gestão da Mudança Organizacional: como trocar de plataforma?

A importância de contar com um parceiro especializado

Para tomar as melhores decisões em relação à migração para a nuvem, o mais adequado é contar com um parceiro especializado em infraestrutura de TI, já que migrar para a nuvem vai muito além de colocar os arquivos em servidor online. Portanto, para evitar problemas durante o processo ou mesmo um resultado diferente do esperado pela empresa, é fundamental buscar o apoio de uma instituição que já tenha know-how nessa área.

O Programa de Jornada de Inovação da Qi Network, por exemplo, contempla todas as essas etapas de planejamento de Cloud Computing e possui um time pronto de especialistas para auxiliar a empresa a fazer essa migração e usufruir de todo o potencial dos serviços de cloud, bem como outras áreas, como inteligência de dados e produtividade.

Quer saber mais sobre como fazer um planejamento de Cloud Computing com a Qi Network e como podemos ser o parceiro ideal para inovações no seu negócio? Então, conheça o nosso Programa de Jornada de Inovação. Entre em contato.

Você também pode saber mais sobre processos e ferramentas fundamentais para a inovação neste artigo: Maturidade digital: processos e ferramentas fundamentais para inovação.