Publicado em 26 agosto 2020

As parcerias estratégicas são fundamentais para o desenvolvimento da inovação nas empresas. Afinal, ter uma visão diferente a respeito do mesmo objeto é sempre interessante para trazer novas ideias para produtos, serviços, processos e até mesmo para novas oportunidades de negócios. Não por acaso que cocriação e inovação estratégica andam juntas e aceleram os resultados das empresas.

De modo prático, podemos dizer que a cocriação consiste em encontrar parceiros no mercado que auxiliem no empoderamento das equipes, potencializando os talentos, e promovendo a inovação de processos. O apoio de um parceiro pode ser o que falta para a empresa possa otimizar fluxos de trabalho, atividades e resultados, porque contribui para a gestão da empresa identificar seus desafios internos e definir pontos para o aperfeiçoamento de modo conjunto.

Com esse objetivo de busca de excelência através de uma parceria, a mudança de mindset da equipe é uma consequência natural. O contato que os profissionais têm com outras ideias contribui para que tenham um olhar diferenciado sobre a realidade da empresa, avançando para uma cultura de inovação sólida.

Mas, muitas empresas ainda deixam de realizar parcerias externas por acreditarem que podem resolver internamente todos os desafios da equipe. No entanto, a cocriação potencializa e acelera a inovação estratégica, ampliando as competências do grupo.

Se a sua empresa já vivenciou um processo de mudança, você deve saber que é normal que os envolvidos tenham certa resistência. Por isso é tão importante garantir que a inovação se torne um objetivo de todos os colaboradores, sentindo-se envolvidos e como parte essencial no processo, em uma verdadeira cocriação.

Entenda mais sobre a importância e a relação entre cocriação e inovação estratégica para a sua empresa, bem como encontrar parceiros realmente interessantes para os seus objetivos.

 

A importância de parcerias para a inovação estratégica

Para entender a relação entre cocriação e inovação estratégica, é preciso compreender como se dá a transformação de processos nas empresas.

É importante lembrar que trazer inovação para processos cristalizados é uma tarefa que exige o envolvimento de toda a empresa e não deve acontecer de maneira isolada em uma área ou sob responsabilidade de apenas uma equipe.

A participação de um parceiro estratégico é fundamental para trazer essa noção de trabalho em conjunto. Muitas vezes, a empresa está acostumada com um modelo tradicional em que diferentes equipes não se envolvem, mas isso é indispensável para a transformação de processos.

Nesse sentido, a cocriação contribui para que a empresa não caia no erro de apenas dividir tarefas e acabar não conseguindo chegar a um esforço de inovação ideal. As tarefas devem sim ser distribuídas, mas é preciso partir de uma decisão em conjunto e da noção de que todos estão trabalhando com foco em um único objetivo.

 

O que observar ao selecionar parceiros estratégicos para inovação


Mas como encontrar um verdadeiro parceiro para a sua empresa? Antes de mais nada, é preciso ter em mente que nem toda consultoria ou fornecedor será, de fato, um parceiro do seu negócio. Mais do que suporte técnico ou entrega do serviço acordado em contrato, um parceiro estratégico oferece todo o apoio necessário para o desenvolvimento da sua empresa. Para isso é essencial ter afinidade, proximidade e confiança.

Listamos a seguir alguns pontos relevantes que você deve considerar ao buscar parcerias estratégicas para o seu negócio.

 

1. Tenha clareza dos objetivos

Adotar a última tecnologia do mercado ou um sistema de dados avançado não significa que você está sendo realmente inovador. Sem uma estratégia bem definida e um planejamento adequado, você pode limitar todo o potencial da sua empresa e também de atuação dos seus parceiros. Por isso, antes de adquirir ou contratar um novo serviço, busque um parceiro que lhe ajude a desenvolver um planejamento estratégico, pensando não apenas na dor presente, mas também nos próximos passos e objetivos do seu negócio.

 

2. Verifique a capacidade técnica do possível parceiro

A capacidade técnica da empresa, considerando experiência e conhecimento, é algo que está entre os primeiros itens a serem observados no possível parceiro. Só assim é possível saber se ele atenderá às necessidades da sua empresa. Verifique o que a organização tem a oferecer baseando-se em cases de sucesso e nas competências que são relevantes para o seu negócio.

 

3. Busque saber se o possível parceiro tem cultura similar

A capacidade técnica é sim muito importante, como dissemos acima. Mas esse não é a única questão a ser observada. Nessa busca por um parceiro estratégico, é comum ver empresas que consideram apenas os quesitos técnicos da organização, sem se lembrar de observar se ela possui uma cultura similar. No entanto, essa escolha pode ser arriscada porque, lá na frente, na fase de implementação, visões e conceitos diferentes podem representar divergências mais sérias no projeto. Por isso, busque parceiros que sejam flexíveis e que tenham experiências com diferentes segmentos do mercado.

 

Leia também Gestão da Mudança Organizacional: como trocar de plataforma? 

 

4. Pense a longo prazo

Uma coisa que não pode ser reduzida em um projeto de inovação é o tempo, ainda que, para que os projetos tenham andamento, haja alto investimento em recursos humanos e financeiros. Pensar a transformação de um processo demanda longas negociações, além do desenvolvimento do projeto. E essas etapas não podem ser abreviadas. Por meio da cocriação, é possível agilizar projetos e alcançar resultados positivos. Mas é importante que a empresa já leve em consideração um projeto pensado a longo prazo.

 

5. Avalie a estrutura e os recursos que a empresa tem a oferecer

Para um projeto de cocriação e inovação estratégica, é fundamental avaliar toda a estrutura e os recursos que o possível parceiro apresentar. Verifique as estratégias organizacionais, converse com consultores e entenda as metodologias e os processos que a empresa utiliza. É preciso estar a par das ferramentas usadas pela organização, até mesmo por uma questão de segurança da sua empresa.

 

6. Alinhe a estratégia com o parceiro

Visões diferentes são sempre importantes quando o objetivo é fazer uma transformação inovadora. No entanto, algumas questões precisam coincidir entre a sua empresa e o parceiro que você escolher. Isso também é importante para uma cocriação eficiente. Afinal, se o parceiro não entender seu projeto estratégico, não poderá contribuir  para  seus objetivos nem a desenvolver o caminho adequado para alcançá-los.

Mais do que o alinhamento com a estratégia da sua empresa, é preciso prestar atenção se o possível parceiro já atendeu alguma organização da sua área de atuação ou alguma empresa com desafios semelhantes. Esse é um quesito muito importante, porque é um sinal de que a empresa conhece o seu mercado e as suas necessidades, sendo capaz de apoiar sua empresa com alternativas que façam sentido para a sua realidade.

 

7. Observe se o possível parceiro é acessível

Quando uma empresa busca uma parceria estratégica, muitas vezes pensa logo em organizações renomadas, com astros naquele segmento. Mas não adianta ter um parceiro brilhante se o acesso a ele for difícil. Se o parceiro é inacessível, certamente as decisões começam a atrasar e, em consequência, a execução do projeto também atrasa. Então, antes de se decidir por uma empresa para cocriação, conheça os canais de comunicação dela, avalie como é o fluxo de informações e questione sobre como funcionará a interação entre a sua equipe e o time do parceiro.

 

8. Estabeleça uma motivação

Há sempre uma motivação que rege as pessoas envolvidas em uma parceria estratégica. Para que a cocriação seja proveitosa, precisa haver uma troca benéfica entre ambas as empresas. Ou seja, a parceria deve ser interessante para as duas partes. Do contrário, o projeto pode não ser concluído com o sucesso esperado e a parceria pode ser considerada frustrada.

Portanto, é preciso ser claro quanto ao que você espera da parceria e entender também o que o possível parceiro espera ao aceitar a cocriação com a sua empresa.

 

9. Considere a criação de um programa de inovação

Nos programas de inovação da Qi Network, por exemplo, são cocriadas soluções de inovação na nuvem. A empresa trabalha em conjunto com seus clientes para identificar processos e tecnologias que podem ser otimizadas para inovar em diferentes frentes e até mesmo modelo de negócios.

As metodologias ágeis, com a realização de sprints são um exemplo de como automatizar processos e melhorar o fluxo de trabalho dos colaboradores de uma empresa, de forma rápida e prática, ao integrar os sistemas a ferramentas na nuvem.

No caso da Qi Network, os especialistas se comunicam com a equipe da empresa por meio de sessões interativas, analisando as necessidades e as soluções demandadas. A partir disso, com uma dinâmica de constante elaboração e teste de ideias, prevê falhas e antecipa melhorias. Somente quando percebe que os objetivos e planejamento do projeto estão alinhados com os resultados esperados pela empresa é que ele é considerado  aprovado.

Quer saber mais sobre a jornada de inovação da Qi Network e como sua empresa pode participar? Entre em contato agora mesmo.