O mundo está em constante transformação. Dos elementos físicos ao nosso redor até os nossos próprios relacionamentos pessoais, a mudança faz parte da vida do ser humano.

Apesar disso, muitas pessoas ainda apresentam resistência a qualquer sinal de alteração, sobretudo em contextos organizacionais. É nesse cenário que práticas como a gamificação  podem tornar o processo da gestão de mudanças nas empresas mais fácil.

Se você se interessou sobre o assunto e quer saber tudo sobre como usar essa prática, continue lendo este artigo!

Muito mais que um jogo

O termo gamificação (do inglês gamification) é relativamente novo no mundo corporativo. Ele foi cunhado pelo consultor Nick Pelling no início dos anos 2000. Trata-se nada mais do que uma forma de aplicar a lógica dos videogames em diferentes contextos para engajar os participantes em uma ideia ou projeto.

Junto com práticas como o Design Thinking, tem se tornado uma das principais estratégias quando o assunto é gestão de mudanças e inovação. Mas essa prática é muito mais do que apenas simular um jogo, ela possibilita estimular o interesse de uma equipe inteira por meio da criação de contextos desafiadores.

A aplicação prática da gamificação pode trazer resultados surpreendentes.

Simulando a mecânica do jogo

Se você já jogou um videogame ou viu alguém jogando, sabe que o entretenimento é capaz de deixar qualquer um fissurado. Isso porque a mecânica do jogo favorece a competição saudável e a busca por novas conquistas.

Um dos elementos mais atraentes dos jogos é o desafio. E não é qualquer situação desafiadora, mas uma que aquele jogador seja capaz de superar com bastante esforço.

Os games sempre apresentam desafios que seus usuários são capazes de vencer. E é aí que reside a inteligência dessa estratégia. Ao saber que é possível, o jogador faz de tudo para conquistar aquele objetivo.

Além disso, os jogos fornecem feedbacks rápidos e constantes por meio de penalidades e congratulações. Ao perder pontos e ter de retornar a estágios iniciais se falhar, o gamer sabe que precisa mudar a maneira que está jogando. Se ele passa para a fase seguinte ou ganha algum prêmio, sabe que está fazendo alguma coisa certa.

Gamificação na prática

Agora, imagine todos esses elementos dos jogos em um contexto organizacional. Funcionários se esforçando ao máximo porque sabem que aquele objetivo é possível. A busca por novas pontuações e recompensas estimulando o engajamento entre todos na empresa — melhorias permanentes a partir de feedbacks constantes.

Com a gamificação, é possível engajar funcionários na adoção de novas tecnologias e superar diversas barreiras na inovação organizacional; tudo usando a lógica dos games. Para isso, é importante seguir alguns pontos:

  • metas e desafios bem definidos;
  • sistema de recompensa e penalidades claro;
  • feedbacks rápidos e constantes;
  • barra de progresso e acompanhamento da evolução;
  • conquistas, marcos, medalhas e prêmios.

Com essas simples etapas, é possível implementar basicamente qualquer mudança a partir de uma perspectiva de gamificação. É importante que ela se adeque à realidade da empresa e ao clima organizacional.

Adotando esses princípios na gestão de mudanças da empresa, esse processo ficará muito mais fácil e atrativo. Como toda transformação, ela precisa da colaboração de todas as partes, e essa é uma estratégia bastante inovadora e eficaz de engajamento.

Agora que você sabe um pouco mais sobre como usar gamificação na sua empresa, deixe seus comentários e dúvidas sobre o assunto!

QI_CTA_CulturaDeInovacao

Leia também: