Publicado em 17 setembro 2018

Um dos aspectos mais importantes da transformação digital é a colaboração entre as equipes. Mais do que trabalhar junto, esse conceito se refere aos novos modelos de gestão organizacional, fortalecidos pela presença crescente dos jovens da geração millennial que valorizam cada vez mais a igualdade e inclusão nas empresas. Nesse contexto, o número de mulheres na TI que têm assumido cargos de liderança como CIOs pode potencializar as ações para transformação cultural e digital das organizações.

Nos departamentos tradicionais de TI, existem várias barreiras na adoção de um mindset verdadeiramente digital e colaborativo. Muitos dos profissionais que atuam hoje nas empresas tem uma formação extremamente técnica e se concentram apenas em atividades operacionais. No entanto, com as intensas e profundas mudanças nos modelos de negócios impulsionadas pela 4ª Revolução Industrial, o papel e as habilidades necessárias dos profissionais de TI estão sendo modificados rapidamente.

Além de assumir funções mais estratégicas, os gestores de TI e CIOs devem estar abertos à participação feminina pois, embora os resultados das organizações lideradas pelas mulheres CIOs sejam melhores do que os apresentados nas empresas com CIOs homens, apenas 20% dos CIOs da Forbes Fortune são mulheres. Essas diferenças podem ser explicadas por características naturais e modos de visão apresentadas pelas mulheres no momento de tomar decisões ou definir projetos. Enquanto muitos líderes CIOs buscam segurança, mulheres na TI buscam soluções inovadoras e são mais comunicativas.

Como o G Suite pode impulsionar a transformação cultural e acelerar a digitalização das empresas


Para fortalecer o papel das líderes CIOs e viabilizar o alto desempenho profissional das mulheres na TI é fundamental investir em ferramentas digitais que favoreçam a transformação cultural das organizações. Os empreendimentos tradicionais são marcados por modelos de gestão engessados, hierárquicos e extremamente burocráticos. Essas características refletem também no uso de sistemas lentos e ultrapassados, como os softwares instalados em servidores locais, que reduzem a produtividade e a colaboração entre as equipes. Tais fatores favorecem ainda a prevalência de diversas situações de desigualdade entre homens e mulheres.


As líderes CIOs podem estimular a transformação desse cenário com a adoção de novas tecnologias, tal como os sistemas em nuvem da Google. As ferramentas da plataforma G Suite ampliam a colaboração entre os funcionários, aprimoram a comunicação, aumentam a mobilidade dos trabalhadores, reduzem gastos, aumentam a produtividade e a segurança dos empreendimentos.

Por meio de inúmeros recursos, como a cocriação de documentos em tempo real com o Google Docs, ou a realização de chamadas de vídeo via Hangouts, as gestoras de TI podem aplicar e otimizar suas ações estratégicas para alcançar uma maior maturidade digital nas organizações. Com isso, os atuais colaboradores passam a assumir e desenvolver habilidades e valores desejados pela empresa.

Ademais, as ferramentas do G Suite otimizam os processos operacionais, asseguram maior proteção dos dados e ainda permitem que os especialistas em TI trabalhem em atividades mais estratégicas.

Mas, qual é o real potencial de inovação do G Suite?  


Com o uso do G Suite os profissionais ganham maior autonomia para desenvolver soluções ousadas e criativas, que aumentam a competitividade das organizações e expandem as capacidades de todos os setores. A digitalização de processos e a execução de tarefas com os sistemas em nuvem são a base para gerar um mindset inovador, capaz de resistir às constantes e profundas mudanças do mercado. A utilização das ferramentas do G Suite prepara os colaboradores para atuar com as tecnologias exponenciais, além de aprimorar habilidades e potencializar o trabalho de homens e mulheres de forma igualitária.

Mas, tal como abordado em outros artigos aqui no Blog da Qi Network, apenas o uso de novas tecnologias não é capaz de promover todos esses benefícios – as empresas precisam definir estratégias, objetivos e valores institucionais voltados aos modelos de negócios da indústria 4.0.  Por isso é fundamental contar com o apoio de profissionais, tal como os especialistas em negócios digitais da Qi Network, que possam apoiar os líderes na criação de um planejamento estratégico.

Entre em contato e agende uma conversa com os nossos consultores para impulsionar a transformação organizacional e a inovação na sua empresa.